Mais um, suposto, vereador IMPROBO, fora do cenário político.


Sabe de quem estou falando, não é??? Vamos recordar o caso:

Desse mesmo, do vereador da faxineira (Toninho do Frango), não, ele ainda não foi cassado pela JUSTIÇA, veja o que aconteceu.

Dia 28 de Novembro de 2012, fez um ano que o BOCA DE RUA, juntamente com a ACIMA ingressaram com o pedido de cassação do vereador Toninho do Frango, doze meses se passaram e quando completou um ano do pedido de cassação do vereador, que agiu com total FALTA DE DECORO PARLAMENTAR, PECULATO E IMPROBIDADE ADMINISTRATIVA, ele deu outro olé no povo, pediu afastamento do cargo, alegando estar doente. Menos mal ele ter pedido para sair.

A Justiça Indiciou o vereador, a mulher dele e a faxineira, todos por Crime de Peculato, ocorre que a faxineira é vítima nessa história toda, o dinheiro que ela pegou foi apenas para encerrar a conta, senão a Câmara ia continuar depositando e o casal (vereador e a esposa), ia continuar sacando o dinheiro, por isso a faxineira, orientada pelo MP, foi ao Banco e retirou todo o valor que estava lá, em conseqüência dessa retirada foi encerrada a conta, o que foi devolvido todo o dinheiro em nome da prefeitura.

Assumiu, nesse dia 28 de novembro de 2012, MARCELO JOSÉ GONÇALVES, faltando apenas 1 mês para a Câmara entrar em recesso, o suplente do vereador IMPROBO TONINHO DO FRANGO, assumiu a cadeira que desde abril de 2012 já deveria ter sido desocupada, se tivéssemos uma Câmara séria e respeitosa com os eleitores que elegeram 10 vereadores que deixaram transcorrer a bel prazer do vereador que cometeu o crime de PECULATO.

O Suplente MARCELO JOSÉ GONÇALVES, mais conhecido como “BOLINHO”, que não é de frango, ele poderia ter assumido a cadeira de vereador desde Abril de 2012 se a vereadora do PT não tivesse votado a favor do amigo dela (Toninho do Frango) ela votou para não cassá-lo, por isso ele ficou esse tempo todo brincando e rindo da cara do povo, ao passo que o Marcelo sempre levou a sério o trabalho que desenvolveu quando estava à frente do departamento do Meio Ambiente, nunca se furtou a atender um pedido do BOCA DE RUA quando ligava para ele solicitando que fosse ver a poluição que estava dentro do Córrego Ubatuba, ele sempre pronto a atender aos chamados, quando a SABESP jogou toneladas de esgoto, dentro do Córrego Ubatuba e dentro do rio Preto, denunciamos a ele que foi ao local o mais rápido possível.

MARCELO (BOLINHO)

Como Diretor do Meio Ambiente ele sempre foi prestativo e desempenhou o seu papel com maestria e seriedade, temos certeza de que seria um excelente vereador, pois ele está sempre voltado para os problemas da população de maneira geral, são pessoas com esse perfil que têm que ocupar uma cadeira no Legislativo não foi ele quem perdeu a chance de ser vereador desde abril de 2012, foi Peruibe que deixou de ter no Legislativo um excelente parlamentar e pode ter certeza quem perdeu foi Peruíbe.

Não importa de que lado ele era, se era prefeita, ou não, o que importa é o lado profissional dele e esse lado ele sempre desempenhou muito bem.

Nunca deixou de atender a nenhum chamado do BOCA DE RUA.

Marcelo (BOLINHO) que você desempenhe o papel de vereador, tão bem como foi o de diretor do Meio Ambiente, ainda que sejam apenas duas ou três sessões, deixe a sua marca de maneira positiva, isso eu sei que você fará muito bem.

O CERIMONIAL E O PRESIDENTE, INTERINO, DA CÂMARA.

No cerimonial de posse desse vereador aconteceu um fato inusitado, enquanto ele estava fazendo o discurso na Tribuna da Câmara o substituto do presidente da Câmara, talvez por infantilidade, ou inexperiência do cargo, deu uma cortada nas falas do mais novo vereador, pois soou o sinal que o tempo regimental havia se esgotado, foi um ato indelicado do presidente interino e por que não dizer um ato grosseiro, mal educado pois a noite era do vereador que estava sendo empossado, não foi permitido que ele continuasse com o seu discurso.

Achamos muito feia a atitude do vereador que assumiu a presidência da Câmara no lugar do Emer, foi uma atitude rasteira e indelicada, como anfitrião da Casa ele deixou a desejar.

Seja bem vindo, Marcelo, ao Cenário Político, faça a diferença nesses trinta dias que você tem.

A NEGLIGÊNCIA, INEFICIÊNCIA E INOPERÂNCIA DA CÂMARA DE PERUÍBE.

AS LUZES DA RIBALTA DE PERUÍBE.

A CÂMARA DE PERUÍBE – TOTAL DESPERDÍCIO DE ENERGIA.

Legislativo municipal é o Poder mais caro e mais vulnerável no Brasil.

As Câmaras Municipais são o Poder menos transparente, mais vulnerável à corrupção, que menos presta contas aos eleitores e um dos mais caros aos cofres públicos.

O custo dos legislativos nos 5.565 municípios brasileiros em 2011 foi de R$ 9,5 bilhões, ao considerar apenas as despesas declaradas. O valor gasto corresponde quase ao orçamento do Ministério da Cultura para cinco anos, de R$ 10 bilhões.

E o dispêndio anual poderá ultrapassar os R$ 15 bilhões em 2013, quando um número maior de vereadores será eleito com salários maiores que os atuais.

Para Cláudio Weber Abramo, diretor-executivo da ONG Transparência Brasil, a função das câmaras de vereadores foi esvaziada nas últimas décadas por causa da “força” exercida pelo Executivo.
“Os vereadores não cumprem seu papel, não fiscalizam. Quem legisla, de fato, é o Executivo.

Os prefeitos compram suas bases por meio da distribuição de cargos”, avaliou Abramo em entrevista ao O Globo. A reportagem pesquisou os 26 sites dos legislativos das capitais do Brasil e constatou que a maioria não traz informações de fácil acesso.

Em São Luís, no Maranhão, por exemplo, ao tentar pesquisar dados sobre a Câmara o internauta é avisado que, se continuar, a página poderá danificar o computador.

“As câmaras municipais são as menos transparentes de todos os poderes. Tudo que acontece na esfera nacional, acontece na esfera estadual e é muito pior nos municípios”, conta Abramo.

Fonte: Cláudio Weber Abramo, diretor-executivo da ONG Transparência Brasil.

Como se não bastasse que eles fizeram esse anexo que custou os olhos da cara e a pele do contribuinte, pois ele ficou aproximadamente cinco milhões de reais, aumentaram o número de vereadores de 10 para 15, agora esse desperdício de energia iluminando esse local que envergonha os munícipes.

PODER LEGISLATIVO FISCAL OU SUBMISSO AO EXECUTIVO – ISSO ACONTECE EM PERUÍBE.

Segundo o ordenamento jurídico vigente a Câmara Municipal tem funções, legislativa atribuições para fiscalizar e assessorar o executivo, mas o que temos visto se não uma subserviência gritante, o Tribunal faz a sua parte, apreciando as contas prestadas anualmente pelas Prefeituras e Câmaras Municipais; julgando as contas dos responsáveis por dinheiros e bens públicos, o que acontece no cotidiano, uma farra do dinheiro público, gestores utilizam a administração municipal para interesse próprio, almejando o enriquecimento de qualquer jeito, causando graves patologias sociais, onde os direitos fundamentais são suprimidos, quem paga essa conta é a população, sendo onerada por uma carga tributaria absurda, vivemos para custear vida boa para os políticos corruptos, um fato que acontece com grande freqüência na atualidade, O TCM rejeita as contas, os nossos vereadores com incumbência de cuidar do bem estar dos munícipes, acabar emitindo parecer favorável ao prefeito, que cada cidadão faça o seu juízo valorativo Legislativo “fiscal ou subserviente”.
Anderson Cleber – Bacharelando em Direito

POSTADO PELA EQUIPE DO BOCA DE RUA

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>