Apelo de uma mãe que perdeu sua filha de dez anos, vítima de atropelamento.

O IPTU de Peruíbe não pode aumentar, pois não temos médicos, nem remédios, nem ambulâncias, disse a mãe de uma menininha de dez anos que perdeu a vida vítima de atropelamento E DESCASO DO SAMU na Estrada Armando Cunha.

LOCAL DO ACIDENTE.

ESTRADA ARMANDO CUNHA – PRÓXIMO A IGREJA DOS PADRES.

Nesse dia 23 de Setembro o BOCA DE RUA recebeu uma reclamação das mais dolorosas que existe, uma mãe que perdeu sua filha de 10 anos vítima de um atropelamento na Estrada Armando Cunha, essa linda menina:

RAIRANY – PERDEU A VIDA COM APENAS DEZ ANOS.

Conta a mãe que a sua filha mesmo tendo apenas dez aninhos ela fazia bolos, pão de queijo, era uma menina prendada na cozinha, apesar da pouca idade ela não aparentava que tinha apenas dez anos, conta a mãe que Rairany tinha sonhos de ser advogada e médica veterinária esses sonhos foram interrompidos de maneira brutal, pois o motorista que atropelou a menina, fugiu sem prestar socorro.

MAIS UMA VEZ A DEMORA DO SAMU.

Houve omissão de socorro, por parte de quem atropelou a Rairany. Quando Rairany foi atropelada, a irmãzinha dela, Riglezia de 12 anos, ficou desesperada ao ver a irmã agonizando em uma poça de sangue e, segundo ela conta que ligava desesperada para o SAMU e ele dizia que já estava indo, mas, que essa de estar indo demorou mais de uma hora para prestar socorro, pensamos que essa demora de atendimento do SAMU não deveria acontecer.

OUÇA O DEPOIMENTO EMOCIONANTE DA IRMÃ DE RAIRANY:

Menina de 12 anos pede para a prefeita que tenha Leito de UTI em Peruíbe, veja:

“Riglezia tem apenas doze anos por isso optamos por não expor sua imagem:”

Em um caso como esse, teria que ser qualquer viatura que pudesse socorrer, pois a menina estava em estado gravíssimo com afundamento de crânio, perfuração nos dois pulmões e a coluna quebrada, nesse caso teria que ser socorro com helicóptero, não SAMU.

Rairany, não teve condição de ser atendida na UPA tendo que ser removida para o hospital Irmã Dulce da Praia Grande, que ficou internada lá exatamente uma semana, pois o atropelamento ocorreu no dia 25 de agosto de 2013 por volta de 18:20 e Rairany veio a óbito no dia 1 de Setembro de 2013.

Caso ela tivesse tido os primeiros socorros de imediato e de acordo, ela talvez, teria sobrevivido, talvez hoje a mãe e a irmãzinha não estivessem chorando a perda de um ente tão querido como era essa filha de dona Marli.

RAIRANY – APENAS DEZ ANOS – PERDEU A VIDA DE MANEIRA ESTÚPIDA.

A morte de uma criança é talvez a perda mais difícil de suportar. Como pode alguém estar preparado para o choque de perder um filho ou uma filha, como essa mãe que perdeu essa filha da maneira mais cruel que se pode imaginar?

É MUITO TRISTE PARA UMA MÃE TER QUE CARREGAR CONSIGO UM DOCUMENTO COMO ESSE DE UMA FILHA QUE TINHA APENAS DEZ ANOS.

OUÇA O DEPOIMENTO DA MÃE DE RAIRANY – APELO À PREFEITA.

Prefeita você tem filho e deve saber a dor que essa mãe está sentindo ao perder a filha que ela tanto ama, o BOCA não quer fazer sensacionalismo, tampouco usar a dor da perda de um filho para amolecer o seu coração, mas se isso for preciso para que isso aconteça então seremos sensacionalistas sim pois nessa hora vale tudo para chamar a sua atenção para que a senhora comece a administrar bem essa cidade, coloque-se no lugar dessa mãe e jamais queira passar pelo que ela está passando, perdendo noites e noites de sono pensando na filha que ela perdeu devido ao descaso dos governos que não fazem nada para melhorar as avenidas perigosas, não fazem nada para, pelo menos colocar iluminação nas ruas e a senhora vem me dizer que tem que aumentar a taxa de iluminação pública?

Essa menina morreu por que estava indo embora para sua casa, de bicicleta, em um acostamento que não existe na Estrada Armando Cunha e não existe iluminação pública, outro fator que contribuiu para a tragédia se desenrolar foi a demora do socorro no local do acidente, o nosso tão “ELOGIADO” SAMU.

APELO DO BOCA DE RUA.

A mãe, senhora Marli, está fazendo um apelo para que a sua filha de doze anos RIGLEZIA possa ter um tratamento com um psicológico ou um médico especializado em traumas infantis, tendo em vista a Riglezia presenciou todo o desfecho trágico, pois as duas estavam juntas no momento do acidente de sua irmãzinha, ela chora muito e não quer nem sair de casa, não quer comer, não consegue dormir direito, a mãe está muito preocupada que a menina entre em depressão e a mãe não tem condição financeira de bancar um tratamento para a filha.

CONVITE PARA UM PROTESTO PARA QUE HAJA MAIS SEGURANÇA NO TRÂNSITO.

DIA 26 DE SETEMBRO DE 2013

HAVERÁ PROTESTO EM PROL

DE JUSTIÇA PELA MORTE

DE RAIRANY, SAIRÁ DO LOCAL

DO ACIDENTE – ESTRADA ARMANDO CUNHA

ÀS 14 H VINDO À PÉ ATÉ A PREFEITURA.

O maior desejo do BOCA DE RUA e mais profundo é que os pais sintam ainda que há uma parcela mínima de paz em meio à tristeza e que saibam que suas vidas foram abençoadas pela bela alma que conheceram como sua filha, no tempo curto ou longo em que habitou a Terra.

Acessem esse link e veja o que o MINISTÉRIO PÚBLICO fala do SAMU DO GUARUJÁ.

http://www.mpsp.mp.br/portal/page/portal/noticias/noticia?id_noticia=10908762&id_grupo=118

VEJA FOTOS DA REIVINDICAÇÃO DA MÃE DE RAIRANY




RAIRANY – FILHA DA TERRA – IGNORADA PELAS AUTORIDADES.

POSTADO PELA EQUIPE DO BOCA DE RUA

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

12 respostas a Apelo de uma mãe que perdeu sua filha de dez anos, vítima de atropelamento.

  1. Renata disse:

    Boa tarde! tenho que concordar que em alguns casos existe a demora sim pra atendimento. Mas acho que seria interessante você ouvir o outro lado tambem, pra saber o que esta acontecendo, se houve falha na comunicação das viaturas, se não foi a central que demorou para passar ocorrencia. Uma vez eu precisei do atendimento deles, por telefone fui muito mal atendida, a vontade era xingar todo mundo, peguei meu carro e fui até a base da viatura que fica na padre anchieta pois havia uma viatura parada la, quando fui recebida pelo técnico que nao me lembro o nome agora, falei que eu ja havia ligado pro 192 e estava esperando mais de meia hora e nada deles irem ate minha casa, o mesmo chamou o motorista entraram na viatura e me seguiram ate em casa onde minha mãe estava caida no chão. Enquanto ela era atendida, eu pedi explicação o porque da demora, o motorista me informou que eles recebem a ocorrencia pelo radio, so que ate aquele momento o radio nao tinha chamado ainda, eu não acreditei na história mas estava mais preocupada em ajudar minha mãe do que discutir na hora.. foi ai que eles pegaram todas as informações daminha mãe e foram avisar a central pelo radio que estava seguindo em direção ao UPA, na hora a atendente do outro lado ao inves de dar permissão para eles sairem com a ambulancia, ela “brigou” com o rapaz porque eles sairam da base com a viatura sem autorização da central .. acho que ela nao sabia que eu estava escutando, mas disse que a ocorrencia estava la em espera e que eles deveriam ter esperado a comunicação, e ainda questionou como eles sabiam que naquela casa tinha uma pessoa precisando de socorro, ele informou que eu havia ido ate a base chamar eles. A atendente disse que o medico estava autorizando eles irem ao UPa mas que depois era pra eles entrarem em contato com a central denovo pra resolver a quebra de regra deles…
    Quero deixar bem claro que nao estou criticando a atitude de vcs aqui do boca de rua em falar que houve omissão de socorro, mas acho que seria bom esclarecer de quem foi a culpa, logico que em todos os lugares existem “profissionais” de qualidade duvidosa, mas tambem existem profissionai muito bons, so que as vez por culpa de algum superior eles acabam sendo criticados, não sei se foi o caso desse acidente, mas pode ser que houve a demora da central e passar a ocorrencia para a viatura.
    Depois do que aconteceu comigo eu voltei na base para agradecer os técnico e o motorista, e os mesmos me informaram que levaram advertencia por ter saido da base sem a autorização. Me explicaram que qd a gente liga cai lá na central de Itanhaem, e quem autoriza e faz a triagem das ocorrencias é um médico responsavel por Peruibe, Itanhaem, Monguaga, Praia Grande e Itariri. E as viaturas que ficam aqui na cidade, só sabem da ocorrencia quando a central passa informações pelo radio.
    Logico que não foi certo, eu ter q pegar meu carro e ir ate a base para solicitar a viatura, mas pelo menos eu percebi que no meu caso o erro foi de um fdp qualquer que trabalha sentadinho numa central e fica só no telefone, talvez brincando de quem ele vai deixar ser socorrido primeiro. Eu fiz uma reclamação em Itanhaem, me disseram que na hora que eu liguei não havia ambulancia disponivel, ou seja, eles usam sempre a mesma desculpa, mas tambem ficaram sem explicação quando eu informei que me dirigi ate uma base e a ambulancia estava la parada. E ainda a equipe que socorreu minha mãe foi punida por ter feito o trabalho deles..

    • Renata, entendi o seu comentário, quando você diz que há profissionais de “qualidade duvidosa” eu sei disso, e que há bons profissionais, também sei disso, senão houvesse esses excelentes profissionais, estaria mais caótica a situação do que já está, eu disse que o SAMU de Peruíbe é ruim, presta um desserviço aos pacientes, por que como você mesma disse eles querem saber tudo da pessoa, da família da pessoa, desde quando a pessoa nasceu, e isso demanda de tempo perdido, quando se tem uma vítima como essa menina de dez anos que ficou agonizando mais de uma hora esperando o SAMU desburocratizar o atendimento para ir socorrê-la, se é SAMU tem que saber apenas o básico do básico, do tipo o nome do paciente, as condições que o paciente se encontra e o endereço do paciente, é o suficiente para um atendimento realmente de emergência, depois que a vítima foi socorrida aí então vamos colher as informações detalhadas, mas enquanto a vítima está sem os primeiros socorros, vamos deixar de burocratização, vamos deixar os detalhes para depois que a vítima já foi socorrida, só que eu sei foram dois casos, recentes, esse dessa menininha e o de uma senhora que estava passando mal a nora dela ligou para o SAMU e levou horas e horas a vítima estava infartando acabou vindo a óbito, por conta da demora do SAMU, tem que haver uma maneira de qualificar melhor as atendentes, por que tem uma delas que parece que trabalha com raiva da vida, você liga e se você disser boa tarde, ela é capaz de perguntar BOA TARDE POR QUE????

      O que é certo, uma vida de apenas dez anos se foi, e isso não é apenas um mero detalhe, é, e teria que ser PRIORIDADE, o fator SALVAR VIDAS deve estar acima de qualquer outra coisa.

      Enquanto houver descaso, péssimo atendimento e desrespeito com o povo sofrido estarei lutando sim e mostrando os erros dessas instituições de mentirinha, de fachada, já que se propôs a fazer que façam bem feito, no mínimo a VIDA deve ser o fator preponderante, a prioridade master. Se essas atendentes não têm noção de como tratar as pessoas com dignidade e educação, que sejam dispensadas ou requalificadas ou, então, que de lugar para quem quer trabalhar de verdade.

  2. Renata disse:

    Espero que tenha entendido meu comentário, ate participarei desse protesto, pois acho errado o que acontece com tanta demora em varias ocorrencias. Mas acho justo também colocar a culpa nas pessoas certas. Vou divulgar para meus vizinhos e amigos e juntos estaremos nesse protesto …

    • Entendi sim Renata o seu comentário em forma de desabafo, ninguém está culpando ninguém, só disse a verdade, ou isso não aconteceu??? A Rairany não morreu??? Que bom se fosse tudo mentira, que bom se tivesse um jeito de voltar a gravação e apagar essa parte triste da vida, pelo menos a mãe e a irmãzinha dessa menininha que morreu, não chorariam mais.

      Nada justifica a perda de uma vida, nem central de atendimento do SAMU de maneira ineficaz, tampouco, as péssimas condições desses hospitais que temos aqui, por falta de gerenciamento competente.

      O que tem que ser feito, eles pararem de brincar de médico e enfermeiro e a prefeita brincar de gestora pública, são vidas que ela está colocando em risco, deveria ser processada por “DOLO” quando há intenção de matar, por que não aplicando a verba na Saúde de maneira eficaz é um CRIME DOLOSO, pois atenta contra a vida do cidadão.

      Quando eu falo que foi omissão de socorro, eu não menti, pois demorar mais de uma hora para atender uma criança que foi brutalmente atropelada e o motorista fugiu sem prestar socorro, é desumano e cruel, tanto para o motorista como para o SAMU.

  3. Paulão Sapão disse:

    NOSSA ESTA TAL DE RENATA CONHECE BEM OS TERMOS USADOS NO SERVIÇO DO SAMU, SERÁ QUE NÃO É MUITA COINCIDÊNCIA SABER TANTO? OU NÃO É UMA PESSOA “FAKE” TRANSVESTIDA DE POPULAÇÃO?

    • Renata disse:

      Não sou uma pessoa fake, basta vc pesquisar nai nternet mesmo tem todo o procedimento que é usado no SAMU, sei de muita coisa porque isso aconteceu comigo, não sei se você leu todo meu comentário. E ao contrario de muita gente fui atras pra saber como que funciona. E não é só na internet que vc acha isso, eu fui pessoalmente na central em Itanhaém reclamar e abrir uma reclamação por escrito sobre meu caso.
      Ou vc acha que uma cidadã comum não pode saber tanto a respeito de alguma coisa? Graças a Deus eu sou uma pessoa bem informada

      • Renata, concordo com quase todas suas falas, menos quando você acusou a mãe da Rairany que ela não ficou ao lado da filha na UTI do hospital Irmã Dulce em PG, você postou no fakes de Peruíbe, a sorte que no momento da postagem eu estava com a mãe dela ao telefone e quando vi a sua postagem li para ela que ficou muito triste por estar sendo acusada de maneira injusta, foi aí que lhe respondi em nome dela.

        A dona Marli, ficou o tempo todo ao lado da filha, ela só não foi na viatura do SAMU por que não havia lugar, pelo menos foi o que ela disse-me, mas foi logo em seguida para PG em um carro de um amigo.

        O foco de tudo isso é que uma vida se perdeu, ainda com pouca idade, a vida dessa menina foi interrompida de maneira cruel e por falta de atendimento de qualidade, nos primeiros socorros, se tivéssemos um hospital que prestasse, com leito de UTI E MÉDICOS CAPACITADOS talvez ela sobrevivesse, poderia ficar com graves sequelas, mas viva.

        O atendimento dela demorou muito para ser prestado, veja você que de acordo com o que disse a irmã que estava junto com ela, o acidente ocorreu às 18:20, o SAMU chegou ao local somente às 19:13, conforme consta na ficha de atendimento, saiu do local às 20:03, deve ter chegado em PG, no Irmã Dulce, mais ou menos por volta de 22 horas, esse tempo todo contou ponto negativo para o estado da menina. Pois foram 55 minutos a partir do acidente até a hora da chegada do SAMU ao local, mais 50 minutos para realizar todo o procedimento de respiração artificial, entubar e colocar o colete cervical, só aí já foram perdidos 105 minutos, mais aproximadamente duas horas para chegar em PG, é isso mesmo quase quatro horas foram perdidas.

        Como a mãe de Rairany diz: “UM MINUTO QUE SE PERDE, NA VIDA DE UMA PESSOA NO ESTADO QUE ESTAVA A FILHA DELA, É UMA ETERNIDADE”

    • Renata disse:

      Até porque eu não falei nada demais pra ter que me esconder atras de um fake.. Não estou defendendo totalmente o SAMU, relatei o que aconteceu com minha mãe e tentei explicar o que realmente acontece em alguns casos. Até porque existe sim funcionários que mesmo depois de receber a ocorrencia pelo radio demoram para sair da base. Fica ali na padaria do Nei (na padre anchieta) e repara na base do samu que fica ali, as vezes vc vê os funcionarios conversando entre eles, derrepente um pega o radio começa a anotar a ocorrencia no papel, ai depois vai colocar uniforme, fechar a base, ligar o carro.. isso qd eles não estão na propria padaria ao inves de ficar dentro da base.
      Só que enquanto a gente ficar reclamando so na internet, nada vai acontecer. De tantos casos que acontecem, quantas pessoas vão realmente ate o secretario de saúde ou ate a central fazer reclamação por escrito? Enquanto não estiver no papel, nada vai acontecer. É igual a policia fala que eh importante fazer BO para as estatisticas, se no samu não tiver reclamação por escrito, quando o ministério da saúde vier fazer inspeção pra eles vai estar tudo normal.

      • Renata, por favor, você poderia passar as vias legais e os meios mais rápidos e eficazes, para a população poder reclamar desse serviço que é tão precário em nossa cidade e não adianta neguinho que trabalha no SAMU de Peruíbe vir gritando comigo ao telefone dizendo que o SAMU de Peruíbe é o SUPRASSUMO do máximo em atendimento, é a excelência em atendimento por que não é na prática nem 1% do que se fala, na teoria tudo lindo maravilhoso, mas na prática deixa a desejar, não me venham falar apenas, o importante é fazer.

  4. Renata disse:

    Vou te passar pelo face os links e endereco q usei para fazer minha reclamacao, nao estou em casa agora pra poder pegar essas informacoes.
    Agora em relacao a mae da menina nao ter ficado na uti, disse aquilo pois conheco pessoas que trabalham na escola q a menina deveria estudar (mas nao aparecia nas aulas) e o conselho tutelar de PG entrou em contato com a escola meio q perguntando se a menina tinha familia.. mas td bem isso nao tem tanta importancia qt aao caso da demora da vtr..

    • Renata, agradeço a gentileza de enviar os endereços para quando precisar poderei entrar em contato, o lance do não comparecimento das meninas à escola, a Rairany e a Riglezia (irmã da menina falecida) é que parece que as meninas estavam sendo vítimas de perseguição na escola, por uma pessoa da família que é usuário de crack e essa pessoa agora está presa, quando estava solta vivia tentando passar droga para as meninas. Assim foi a história que a mãe me contou, eu nunca tinha visto ninguém dessa família, não as conhecia, somente depois dessa tragédia que fiquei conhecendo, e me propus ajudá-la no que for preciso, não pelo que ela pode ser, mas pela situação em si deve ser muito triste perder uma filha e não ter com quem contar, seja em que idade estiver, a menina foi vítima e vítima foi toda a família também, eu acho que qualquer fato que vier acontecer ou que aconteceu é irrelevante diante da tragédia da perda da menina, a mãe não vai sossegar enquanto não encontrar a pessoa que fez essa barbaridade com a Rairany e a deixou agonizando no local sem ao menos prestar socorro, já temos algumas pistas de quem pode ter sido e já passamos ao Delegado.

  5. mendonca192@hotmail.com disse:

    muito triste a perda desta menina o que a renata falou é verdade mesmo o samu demora a passar o chamado para os motorista eu sei porque ja trabalhei la .quando o 192 éra em peruibe passava o chamado para a central 192 quem estava no comando mandava as branquinlha rapidinlho para o local tudo éra muito rapido agora não podemos fazer mais nada .

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>