SP troca corregedor da Polícia Civil após denúncia de corrupção.

POLICIA CIVIL

VEJA O QUE VEICULOU NA GRANDE MÍDIA NACIONAL ESTA SEMANA:

Policiais da Corregedoria estariam ajudando outros investigados.

Ministério Público investiga suposto pagamento de propina a policiais.

21/12/2015 12h54 – Atualizado em 21/12/2015 16h15 – FONTE: Do G1 São Paulo

Enquanto todos os brasileiros estão anestesiados e focados nas festas de final de ano, a CORREGEDORIA DA POLÍCIA CIVIL, quem o BOCA DE RUA deposita o máximo de confiança, credibilidade e respeito, esteve agindo de maneira brilhante afastando o Delegado da alta cúpula desta corporação por ter, supostamente, praticado ilegalidades, ou seja, CORRUPÇÃO, veja a matéria abaixo, transcrição, na íntegra do Portal do G1 de São Paulo.

A Secretaria da Segurança Pública de São Paulo anunciou nesta segunda-feira (21/12/2015) a troca do atual corregedor da Polícia Civil, Nestor Sampaio Penteado Filho, pelo delegado Domingos de Paula Neto. O anúncio acontece em meio a uma investigação do Ministério Público de São Paulo sobre um suposto esquema de cobrança de propina por parte de agentes da Corregedoria de policiais que estavam na mira do departamento.

AFASTADO O ATUAL DELEGADO CORREGEDOR – NESTOR SAMPAIO PENTEADO FILHO.

nestor-sampaio

ATUAL DELEGADO CORREGEDOR DA CORREGEDORIA DA POLÍCIA CIVIL DO ESTADO DE SÃO PAULO. DR. DOMINGOS DE PAULA NETO.

DELEGADO CORREGEDOR

A investigação foi divulgada nesta segunda-feira (21/12/2015) pelo jornal “O Estado de S. Paulo”, que relata que um vídeo gravado por câmeras do Departamento de Investigações Criminais, o Deic, mostra uma suposta facilitação de fuga de investigadores que seriam presos.

A investigação do Ministério Público começou no início de 2014. Os promotores indiciaram sete policiais, sendo que alguns ainda estão na Corregedoria. Agora, a nova Corregedoria vai instaurar inquérito para apurar a participação de oito policiais no esquema.

Membros do departamento receberiam até R$ 50 mil mensais para proteger policiais corruptos e passar informações sobre o planejamento de operações do Ministério Público Estadual e sobre o recebimento de denúncias feitas por vítimas de extorsões de policiais.

No começo de novembro, a Justiça decretou a prisão dos investigadores Mario Capalbo e Raphael Schiavinatto por suspeita de exigir R$ 300 mil de propina de uma empresária, dona de uma academia na zona norte de São Paulo, para não ser investigada por irregularidades tributárias. Eles trabalham na 3.ª Delegacia de Investigações Gerais (DIG), do Deic.

No vídeo registrado no departamento, eles passam por outros policiais e inclusive por um membro da Corregedoria enquanto promotores do Ministério Público estão em outro setor do prédio procurando os dois investigados.

Os policiais que aparecem nas imagens registradas no Deic já estão presos, segundo o secretário da Segurança, Alexandre de Moraes.

SECRETÁRIO DA SEGURANÇA PÚBLICA DO ESTADO DE SÃO PAULO – ALEXANDRE DE MORAES.

SECRETARIO SP

Segundo o titular da pasta, toda a equipe da Corregedoria será trocada. “Há indícios contra vários investigadores que atuam na Corregedoria. Não há indícios em relação ao corregedor atual, o Dr. Nestor”, disse Moraes. “Em nenhuma das gravações que nos foram enviadas, mas entendi por bem trocar a corregedoria por motivo simples: não é razoável que o próprio corregedor investigue a atual equipe.”

Alckmin.

O governador Geraldo Alckmin (PSDB) também comentou o caso na manhã desta segunda e disse que os policiais civis envolvidos no esquema de corrupção e pagamento de propina para ter proteção da Corregedoria podem ser expulsos da Corporação. “Os policiais envolvidos, todos eles, responderão processo e se for confirmado e se comprovado serão expulsos da Corporação. E responderão civil e criminalmente”, afirmou.

MAIS UMA VEZ A JUSTIÇA FAZENDO JUSTIÇA, TEMOS QUE ACREDITAR NELA!

DIREITO JUSTICA

POSTADO PELA EQUIPE DO BOCA DE RUA

brasil

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>