O Caso O.O.LIMA não foi arquivado, não está dormindo, ele já está sendo concluído pela Polícia Federal, veja:..

OOLIMA

Caso Sanasa: Cepera é condenado a 15 anos de prisão.

A sentença do primeiro processo do caso Sanasa, maior escândalo de corrupção da história de Campinas, foi divulgada na tarde desta quarta-feira (12/08/2015). Entre os condenados em regime fechado estão o empresário José Carlos Cepera, os lobistas Emerson de Oliveira e Maurício Manduca. Cepera teve pena estabelecida em 15 anos por formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. Os demais em 13 anos.

Ao todo são sete condenados no processo, que é referente a contratos que chegam a R$ 163 milhões envolvendo empresas de Cepera, com a Sanasa, empresa municipal de Campinas. As investigações são do período do governo Hélio de Oliveira Santos.

Os bens apreendidos dos condenados foram bloqueados, entre eles carros de luxo e mansões. Os condenados também estão proibidos de sair do país.

A reportagem teve acesso à sentença proferida pelo juiz da 3° Vara Criminal, Nelson Augusto Bernardes. Em um dos trechos, se fala em uma estrutura hierarquizada da organização, tendo como chefe José Carlos Cepera, recebendo a maior parte dos valores ilícitos decorrentes de licitações fraudadas.

COMPOSICAO DA ORGANIZACAO

O Ministério Público havia pedido pena máxima aos réus, que ficaria em torno de 19 anos. O MP estuda se vai recorrer da decisão.

As investigações em torno do empresário Cepera culminaram na operação da promotoria que chegou ao alto escalão do governo Hélio.

O caso foi desmembrado e o outro processo que tem como ré a ex-primeira dama de Campinase, Rosely Nassim Jorge Santos, está em fase de alegações finais da defesa e a previsão é que a sentença sai em novembro.

ENTENDA A CRONOLOGIA DO CRIME.

CRONOLOGIA DO CRIME

Sete réus são os primeiros condenados do Caso Sanasa de Campinas e outros, além de envolver 11 prefeituras do Estado de São Paulo.

Os lobistas Maurício Manduca e Emerson Geraldo de Oliveira foram condenados, igualmente, a 13 anos de detenção (3 anos por formação de quadrilha e 10 anos e 8 meses por lavagem de dinheiro)

Em 12/08/2015, o juiz da 3º Vara Criminal de Campinas, Nelson Augusto Bernardes, condenou os sete primeiros réus do Caso Sanasa. Todos pelos crimes de formação de quadrilha e lavagem de dinheiro. José Carlos Cepera, empresário acusado pelo Ministério Público (MP) de ser o chefe do esquema de contratos fraudulentos com a empresa pública, 11 prefeituras paulistas, inclusive Peruíbe está envolvida e o governo do Tocantins, foi condenado a 15 anos de prisão (3 anos por formação de quadrilha e 12 anos, cinco meses e dez dias por lavagem de dinheiro).

Os lobistas Maurício Manduca e Emerson Geraldo de Oliveira foram condenados, igualmente, a 13 anos de detenção (3 anos por formação de quadrilha e 10 anos e 8 meses por lavagem de dinheiro). As mesmas penas foram dadas aos considerados operadores do esquema Natanael Cruvinel de Souza, Lúcio de Souza Dutra, Wilson Vitorino de Souza e José Luis Cortiza Pena. Somadas, as penas chegam a 97 anos e 5 meses de prisão em regime fechado.

GRAVAÇÕES QUE O BOCA DE RUA POSSUI CASO O.O.LIMA PERUÍBE.

Conversa do José Carlos Cepera: – Quem conseguiu falar com o Maurício Manduca foi o Natanael, assunto lá de Peruíbe, quer contratar mão de obra lá em Peruíbe, receber um material em área de limpeza, ele pediu uma minuta e o Natanael está indo entregar pra ele hoje.

Toma cuidado com o pessoal de Peruíbe que é cheio de querer receber na frente e o cacete, entendeu ou não? Tem todo uma história, é um pessoal até de confiança, mas….é assim….toma cuidado, faz conta direitinho….Cepera, não podemos atrapalhar a nossa história, entendeu??? Não abraça o mundo, não vai na onda do Maurício, tipo ah tem que dar dinheiro adiantado para poder pegar já, sabe assim??? É um pessoal de confiança, é de fato, um bom contrato, se você puder abraçar todos, pô que legal! Temos que cumprir com os compromissos e não podemos atrapalhar os comprometimentos, por que mais F….do que nós estamos não dá para ficar. Conseguiu entender o que eu disse, ou não???

Aquela história de 700 funcionários é muito pouco, entendeu??? Acho que a gente deveria forçar aí uns 1500 a 2000 funcionários, ainda não sei a forma correta de forçar isto, mas acho que como primeiro contrato teria que ser de 1500 a 2000 funcionários, não devemos ficar satisfeitos com 700 seria divido em três lotes, ele fala, três pegadas, sei lá senão tiver nada melhor a gente aceita, estamos aceitando qualquer coisa.

Se conseguirmos um repasse alto de verba para dois mil funcionários, isso motiva demais, isso é um motivador será muito importante, pois o primeiro repasse de verba ele marca as datas das próximas contratações, se este repasse for um repasse alto, em função do número elevado de funcionários, isso vai ser um grande motivador, pois nós podemos ter até 20 mil funcionários, entendeu ou não???

Ainda falta prender os envolvidos deste caso aqui em Peruíbe, ou seja quem violou o envelope vindo do GAECO de Campinas, o vereador André de Paula sabe quem foi o autor da violação do envelope e omite a informação, falta prender o lobista de Peruíbe que articulou junto com um advogado toda a contratação desta ORGANIZAÇÃO CRIMINOSA.

A prefeitura de Peruíbe não pode ficar impune desta contratação com esta organização criminosa terá que responder por isso.

Andamento do Processo n. 0000007-86.2014.403.6141 - 18/03/2016 do TRF-3
Edição nº 52/2016 – São Paulo, sexta-feira, 18 de março de 2016
SEÇÃO JUDICIÁRIA DO ESTADO DE SÃO PAULO
PUBLICAÇÕES JUDICIAIS I – INTERIOR SP E MS
Subseção Judiciária de Sao Vicente
1ª Vara de São Vicente
Expediente Nº 359
Ação Penal – Procedimento Ordinário

0000007-86.2014.403.6141 – MINISTÉRIO PÚBLICO FEDERAL (Proc. 1063 – ADILSON PAULO PRUDENTE AMARAL FILHO) X JOSE CARLOS CEPERA (SP183378 – FERNANDO DA NÓBREGA CUNHA E SP126497 – CLAUDIA MARIA SONCINI BERNASCONI E SP065371 – ALBERTO ZACHARIAS TORON) X MAURICIO DE PAULO MANDUCA (SP216922 – LEO LUIS DE MORAES MATIAS DAS CHAGAS) X LUCIO DE SOUZA DUTRA X NATANAEL CRUVINEL DE SOUZA X RODRIGO CORREA DA COSTA OLIVEIRA (SP269383 – JOÃO MARCUS BAPTISTA CÂMARA SIMÕES) X MOISES VALENTIM DE PAULA (SP218550 – ALCIONE FERREIRA E SP227586 – ANTONIO CARLOS CARDONIA) X QUINTO MUFFO (SP034282 – PAULO ROBERTO DA SILVA PASSOS) X JULIO CESAR MENEZES DA SILVA (SP369627 – CAUE CAMPOS DA SILVA PASSOS)
0000007-86.2014.403.6141 TRF3.

Um dos participantes do envolvimento desta organização criminosa, em Peruíbe, já foi notificado a se explicar, espero que ele faça como todos os envolvidos neste escândalo, a delação premiada e entregue os demais envolvidos neste caso.

A imprensa independente é a grande inimiga dos muitos candidatos a déspota que se espalham pelo Brasil e seus esbirros no Judiciário, no Congresso e, infelizmente, no próprio jornalismo – “subjornalismo” ou “jornalismo de aluguel” seriam termos mais apropriados. O maior erro que se pode cometer é tomar essa história como um evento local. Não é! Abundam ações no país contra a liberdade de imprensa. Os pretextos são os mais variados. No Tocantins ou em Brasília, o crime não está no jornalismo. (REINALDO AZEVEDO)

POSTADO PELA EQUIPE DO BOCA DE RUA

justica-tarda-mas-nao-falha

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>