Polícia Federal, achou o caminho de Peruíbe, até que enfim!

A-CARREATA-2014

CARREATA DA POLÍCIA FEDERAL.

O sonho do BOCA DE RUA sempre foi ver essa carreata entrando em Peruíbe e levando LOBISTA AVESTRUZ, levando quem causou DANO AO ERÁRIO, quem cometeu crime de PECULATO E FALSIDADE IDEOLÓGICA, quem contrata organização criminosa e usa o dinheiro da Educação para pagamento dessas organizações, quem trabalha como lobista e faz fortunas rapidamente, quem mama na teta do município, quem recebe um salário de 4.900 e tem fazendas, carrões, mansões, quem, depois de participar da vida pública, reforma o comércio deixando-o com ares de comércio de cidade grande, quem antes não tinha dinheiro, sequer para comprar um lanche de pão com mortadela, depois que entrou para a vida pública, adquiriu carrões último tipo, casas das mais belas e a saúde sucateada, ceifando vidas por não ter dinheiro para suprir as necessidades dos cidadãos.

VAMOS ENTENDER A OPERAÇÃO ABLACTO, QUE SIGNIFICA DESAMAMENTO OU DESALEITAMENTO

09/09/2016 12h27 – Atualizado em 09/09/2016 12h50

PF e Receita desarticulam grupo que fraudou mais de 22 mil declarações

Receita estima que restituições indevidas podem chegar a R$ 380 milhões.

Oito mandados foram realizados nesta sexta (9), em Peruíbe e em São Paulo.

Mariane RossiDo G1 Santos

PERUÍBE, MAIS UMA VEZ ESTÁ EM EVIDÊNCIA NAS PÁGINAS POLICIAIS.

Operação Ablacto também aconteceu em Peruíbe, SP (Foto: Divulgação/Receita Federal)

POLICIA FEDERAL EM PERUIBE

A Receita Federal e a Polícia Federal desarticularam uma quadrilha que fraudava declarações do Imposto de Renda no Estado de São Paulo. As bases da quadrilha ficavam na capital paulista e também em Peruíbe, no litoral de São Paulo. Oito mandados de busca e apreensão foram realizados nesta sexta-feira (9). Por enquanto, ninguém foi preso.

Segundo a Receita Federal, a quadrilha atuava através de um escritório de contabilidade em São Paulo e inseria falsas despesas dedutíveis da base de cálculo do imposto nas declarações de contribuintes. Eles colocavam despesas com educação, despesas médicas, pensões alimentícias e dependentes que não existiam. O objetivo era aumentar a restituição do imposto e dar aparência de legalidade às declarações.

Vários contribuintes procuravam o escritório para obterem restituições indevidas de Imposto de Renda. “A nossa conclusão é que a maioria dos clientes não sabiam disso. Esse escritório não entregava a a relação dos pagamentos para o contribuinte, justamente para não desconfiar. Eles diziam que davam uma forma de aumentar o valor de uma forma legal. Mas era crime puro”, disse o delegado da Receita Federal Mario Benjamin Bartos.

Além de contribuintes de São Bernardo do Campo, a quadrilha tinha clientes da capital paulista, Diadema, Guarulhos, Osasco, São Caetano do Sul, Mauá, Santo André, Campinas, Santos e Indaiatuba, e até de outros estados.

Segundo a Bartos, a Receita Federal encontrou mais de 22 mil declarações de imposto de renda de contribuintes que foram fraudadas através do escritório de contabilidade, nos últimos cinco anos. As restituições indevidas podem chegar a R$ 380 milhões.

A Operação Ablacto foi comandada pela Delegacia da Receita Federal em São Bernardo do Campo e contou com a participação da Polícia Federal. O nome da operação faz referência ao termo que significa “desamamentação” ou “desaleitamento”, em alusão aos procedimentos que sugavam os cofres públicos.

Oito mandados de busca e apreensão foram deferidos pela Justiça Federal em diversos endereços que serviam de bases operacionais da organização criminosa. Três locais ficavam na cidade de São Paulo, no bairro do Ipiranga e cinco em Peruíbe, na Baixada Santista. Os policiais e fiscais recolheram documentos e provas. O chefe da quadrilha ainda não foi preso.

“Em Peruíbe, eles transmitiam uma parte dos dados e outra parte em São Paulo. O dono da quadrilha tinha muitos investimentos na area de imóveis, inclusive, em Peruíbe”, disse Bartos.

A Justiça Federal já determinou o bloqueio dos imóveis e ativos financeiros pertencentes ao chefe da organização criminosa. A apuração das fraudes está sob acompanhamento do Ministério Público Federal em São Bernardo do Campo. A Receita Federal enviará ao Ministério Público as representações fiscais para fins penais referentes ao caso.

Agente da Receita Federal procura documentos em escritório (Foto: Divulgação/Receita Federal)

operacao_ablacto_4

PF e Receita cumpriram mandados em Peruíbe, SP (Foto: Divulgação/Receita Federal )

FEDERAL

FONTE EXTRAÍDA DO G1

POSTADO PELA EQUIPE DO BOCA DE RUA

14053968_1259584037386203_9094354561751388873_n

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

2 respostas a Polícia Federal, achou o caminho de Peruíbe, até que enfim!

  1. Leila Pimenta disse:

    Boa noite Boca de Rua, X Claudete , gostei muito da reportagem e parabenizo você, mas lhe digo, é bom não menosprezar a inteligencia humana, e não julgar as pessoas como se elas fossem menor, pela roupa, pela fala, pelo mode de agir, e bom que eles passem a temer a inteligencia de um ser humano, que diz que é melhor andar a pé do que montar em um burro magro. e que muitas placas indicaram o caminho para a policia Federal, que não se perde no escuro não é KKKKK muito bom, vejo uma luz em Peruíbe, e bons tempos. para todos, não é justo ver as coisas como estão no momento faltando tudo e gente de nariz em pé, esnobando os menos favorecidos mas honestos, beijão obrigada. até logo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>