Ambulantes de Peruíbe são mais uma vez injustiçados e desrespeitados.

MOTOFEST

MAIS UM MEGA EVENTO NO FERIADO PROLONGADO E OS NOSSOS AMBULANTES SENDO INJUSTIÇADOS.

Segundo o vereador EDUARDO TELES esse mega evento que ocorreu na praia do centro em Peruíbe, foi realizado, por conta de que o Secretário de Turismo viabilizou a vinda desse Mega Evento para a nossa cidade.

RIBAS1_n

Esse secretário de Turismo, mais uma vez falhou na contratação desses mega eventos que ele está tendo participação quanto viabilizar a vinda desses shows para movimentar a cidade, ledo engano! Não movimenta a cidade de Peruíbe e sim outras cidades, ou seja, as cidades de origem dos forasteiros que vêm tirar a oportunidade dos nossos ambulantes faturar para poderem pagar suas dívidas pessoais e todos os tributos do município, esse secretário de turismo não teve o zelo de, ao menos respeitar os espaços dos nossos ambulantes, no evento do feriadão da Independência os nossos ambulantes já foram severamente prejudicados, por conta que os espaços que sempre foram ocupados por eles foram invadidos pelos forasteiros e os nossos ambulantes foram sumariamente expulsos da casa deles para dar lugar a ambulantes de outras cidades, os melhores espaços foram ocupados pelos tais FOOD TRUCK.

O QUE É FOOD TRUCK?

foodtruck6-600

São lanchonetes que servem lanches rápidos em quatro rodas, veículos que são transformados em minis lanchonetes ambulantes, se contrata um show como esses que aconteceram no feriadão da independência e agora 12 de Outubro, quando contrata esses mega eventos, já vem no pacote de contratação com esses ambulantes invadindo a nossa cidade e ocupando os espaços que são dos nossos moradores, que passam o ano todo sem faturar quase nada, só pagando taxas e todos os tributos do município para quando vêm eventos como esses dois que vieram que surge uma oportunidade dos ambulantes terem uma renda mais ou menos e poder tomar um fôlego até o final do ano, eles são proibidos de vender as mercadorias, tem ambulante que sofre com a perda de mercadoria, por trabalharem com alimentos e serem produtos perecíveis.

AOS NOSSOS AMBULANTES O RIGOR DA LEI E TODA BUROCRACIA IMAGINÁVEL E INIMAGINÁVEL

AMBULANTES DESRESPEITADOS 20171013_173910

Segundo os nossos ambulantes eles têm que seguir e obedecer a Lei, pois na Lei está escrito que eles não podem colocar mesas nem cadeiras em frente aos carrinhos, até aí tudo bem, por que se a moda pega não vai sobrar espaço para os pedestres poderem se locomover, mas como explica isso? Como explica esse flagrante de desobediência à Lei que proíbe os nossos ambulantes de colocarem mesas e cadeiras para os clientes sentarem? A Lei em vigor tem que ser aplicada para todos, de dentro da cidade e de fora do município, o que é errado permitir que esses FOOD TRUCKS venham para Peruíbe, em Itanhaém, o prefeito de lá não permite, em hipótese alguma, ambulante de outras cidades, tem que comprovar residência fixa de no mínimo 03 anos.

AOS AMBULANTES DE OUTRAS CIDADES, AS BENESSES DA LEI, A BRANDURA DA LEI, A DESBUROCRACIA TOTAL.

DESRESPEITO-TOTAL-20171013_

Eles chegam como se o mundo todo fosse somente deles, dizem que FOOD TRUCK é febre em São Paulo, é a onda do momento, então que eles fiquem lá, São Paulo tem muito emprego, ao passo que Peruíbe não tem, haja vista, o número crescente de ambulantes, só existem milhares de ambulantes por falta de emprego, a cidade não tem geração de empregos, todos nós precisamos sobreviver de alguma forma ganhando o dinheiro honestamente e gastando dentro do nosso município tão carente de capital de giro, uma cidade falida, grande maioria dos comércios fechando as portas por conta que não têm movimento, aí quando tem um evento na cidade, vem pessoas de fora para levar o nosso dinheiro.

Aqui, em  nossa cidade, não queremos esses forasteiros ganhando dinheiro aqui e deixando a sujeira para nós moradores termos que pagar a mão de obra para limpar a sujeira que eles deixam, é só o que deixam em nossa cidade, por que capital de giro fica por conta dos nossos ambulantes que ganham aqui e gastam aqui dentro.

REUNIÃO COM AMBULANTES DIA 16 DE OUTUBRO DE 2017 ÀS 15:30 NA PRAÇA PRÓXIMO A ROTATÓRIA DA SAÍDA DE PERUÍBE

DIA 16 /10 ( SEGUNDA-FEIRA) o BOCA DE RUA  se reuniu com os ambulantes que estão sendo severamente prejudicados para podermos traçar um plano de emergência para que em feriados futuros eles não sejam injustiçados e pegos de surpresa como foram pegos nesses dois feriadões.

Secretário de Turismo, se for evento com FOOD TRUCK não contrata, simples assim, o BOCA DE RUA já ingressou com uma representação no Ministério Público, após o evento de 7 de Setembro, reivindicando que os melhores lugares de eventos futuros estejam reservados, sem ônus, aos nossos ambulantes, pois o espaço é público, eles estão na cidade deles e já pagam taxas e impostos o ano todo, não têm que pagar mais nada para ninguém, segundo o BOCA DE RUA ficou sabendo o Evento Arena Pé na Areia, estava cobrando cinco mil reais caso alguns de nossos ambulantes quisessem ficar dentro do espaço que eles ocuparam, tamanha a ousadia dos forasteiros, sem contar que cercaram o local público e de preservação ambiental para cobrarem estacionamento dos carros, a partir de 50 reais, destruíram tudo próximo ao portinho.

Tudo isso, todas essas reivindicações já estão no Ministério Público, está previsto mais show para a virada do ano, o BOCA DE RUA não é contra esses eventos que estão vindo para cá o que o BOCA DE RUA é contra com a desobediência total às Leis que regulamentam essa categoria de ambulantes, uma realidade presente em Peruíbe, se tiverem tudo certo, dentro da Lei, se não vierem invadir e expulsar os nosso ambulantes dos lugares que eles ficam, ninguém vai impedir que venham, mas terão que trazer dinheiro para a nossa cidade, para girar o capital aqui dentro.

REUNIÃO COM O DUTRA, O SECRETÁRIO DE TURISMO E O SECRETÁRIO DA FAZENDA.

Assistam aos vídeos que o BOCA DE RUA marcou reunião com o DUTRA Secretário da Defesa e demais secretários.

Nesse dia 17/10/2017 às 15 horas,  na sede da Defesa Social, o BOCA DE RUA reuniu mais de vinte ambulantes para tentar resolver essa situação desses Foods Trucks que estão vindo para a nossa cidade tirando a oportunidade dos nossos ambulantes ganharem dinheiro.

O Secretário da Defesa alegou que EVENTO É UMA COISA E AMBULANTE É OUTRA COISA totalmente separado dos eventos, isso não procede e até seria uma afronta aos nossos ambulantes que pagam as taxas dentro do município, giram o capital dentro do município, pois são todos moradores da cidade de muitos anos, a maioria deles nasceu em Peruíbe, só que todos esses fatores preponderantes são irrelevantes na hora que eles vão renovar ou até mesmo solicitar uma licença para poderem trabalhar e levar seu sustento para suas casas.

OUÇA O VÍDEO DO BOCA QUESTIONANDO AS FALAS DO SECRETÁRIO DA DEFESA.

Jamais podemos separar EVENTOS dos AMBULANTES , haja vista, são nesses momentos que eles aproveitam para faturar um pouquinho de dinheiro e poderem pagar suas dívidas que estão acumuladas por conta de que não têm como faturar em dias normais, por conta que  a cidade não oferece atração turística o ano todo, não tem uma programação turística o ano todo, quando vem um evento no porte desses dois últimos é cerceado o direito dos nossos ambulantes trabalharem, tendo em vista, vir tudo de outras cidades, Vinhedo, Guarulhos, Osasco etc. Essas cidades o movimento delas é gigante o ano todo, não sazonal igual ao nosso que apenas em feriados prolongados ou final de ano que temos um crescimento demográfico em Peruíbe, ocorre que nesses eventos vêm esses Foods Trucks de outros lugares ocupar os melhores espaços que os nossos ambulantes ocupam diariamente, e com uma agravante, os nossos ambulantes são expulsos de seus próprios lugares para serem ocupados por pessoas de fora que ganham aqui e vão investir fora daqui, deixando a sujeira e a despesa com a mão de obra para o município pagar com o  nosso dinheiro para limpar o rastro de sujeira que esses Food Trucks deixam em nossa linda cidade.

QUAL É A RENDA QUE O MUNICÍPIO ARRECADA COM ESSES EVENTOS?

A renda que esses ambulantes de outras cidades deixam no município são R$ 2.200,00 ( DOIS MIL E DUZENTOS REAIS) para todos os Food Trucks isso é irrisório pelo estrago que eles deixam na cidade, sujeira e tiram todo o direito dos nosso ambulantes faturarem para o sustento deles e de suas famílias.

E A VERBA DO DADE? E O FUNTUR QUAL O VALOR DEPOSITADO NELE TODO ANO?

Foi alegado pelo Secretário de Turismo que o município carece de verbas para investir em eventos e esses eventos que estão vindo são custo zero para a cidade, ora senhor Secretário existe a verba do DADE, que é uma verba extra que é disponibilizada nas cidades que têm o registro de ESTÂNCIA BALNEÁRIA, se for captar verbas e investir mesmo no turismo a cidade de Peruíbe tem verba sim, e o FUNTUR também deve ter um montante considerável pois nunca vimos uma prestação de contas desse setor, o BOCA DE RUA vai solicitar que se preste contas desse importante setor que poderia alavancar a economia da cidade.

ARTESÃ LUTA POR UM ESPAÇO E ESTÁ DIFÍCIL DE CONSEGUIR.

O BOCA DE RUA foi procurado por oito artesãs que fazem trabalhos belíssimos, para ter uma oportunidade de expor e vender os trabalhos para complementar o orçamento doméstico que vem apertado o mês todo, essa Artesã do vídeo fala em nome das outras oito mulheres que também fazem lindos trabalhos o que elas querem um espaço para poderem vender as suas mercadorias, até o momento está sendo negado, já faz mais de 90 dias que o BOCA DE RUA está tentando uma colocação para elas, em qualquer praça ou em qualquer local, seria o caso de expor no BOULEVARD, todos os secretários de outros departamentos aprovaram a ideia e até ficaram de agilizar a licença do espaço, porém, quando essa representante ingressou com um pedido oficial na prefeitura, foi barrado pelo chefe de gabinete, sob a alegação que o BOULEVARD existe uma Lei, do Nelsinho do Posto, que proíbe qualquer exposição nesse local, mas feiras de livros sem ser da cidade podem expor lá ganhar o dinheiro e ir gastar em suas cidades de origem, nesse local, negado pelo chefe de Gabinete, pode ter carroceiros e hippies que vêm de fora vender suas bijuterias sem ao menos ter licença para tal, por que os de cidade fora podem chegar aqui e ocupar os espaços que são dos nossos ambulantes, dos moradores de Peruíbe, e os moradores da cidade não podem???

VEJA O QUE ESSA ARTESÃ QUERIA FAZER:

BARRACAS
feira-magiarte-arte-floripa
FEIRA DE ARTESANATO

Colocava essas barraquinhas com um visual atrativo e com isso elas iam ganhar e a cidade também ia ganhar com os trabalhos dessas oito Artesãs.

LINDAS CARROCAS
INTERIOR DA CARROCINHA

TRABALHOS DESSA ARTESÃ QUE ESTÁ REIVINDICANDO HÁ MESES UM ESPAÇO PARA VENDER SUAS MERCADORIAS

LINDOS TRABALHOS
ARTESA

PARA O NATAL QUE ESTÁ SE APROXIMANDO VEJA QUE LINDO

PAPAI NOEL

Será que alguém, em sã consciência, vai preferir esse visual de cima exibido nessas fotos ilustrando a matéria, ou vai preferir esse visual aqui ó?

VISUAL DEPRIMENTE
VISUAL
PESSIMO VISUAL

O que os nossos governantes querem para Peruíbe? Uma cidade com visual atraente que traga turistas do mundo todo, ou um visual deprimente que afasta turista com dinheiro, que vem para deixar bastante capital dentro do município e alavancar a economia do mesmo, haja vista, nas melhores cidades, que têm governo comprometido com o povo, existem barraquinhas de artesanatos que são a atração turística da cidade a exemplo de Campos do Jordão, Rio das Ostras, Embu das Artes, Floripa e por aí vai, por que não copiar o que há de melhor nessas cidades?

A feira redonda que teria que ser essencialmente artesanal é uma sucursal da vinte e cinco de março, o turista paulistano que é em sua grande maioria os nossos maiores frequentadores, tudo o que ele não quer ver em Peruíbe é uma extensão da vinte e cinco de Março e por incrível que pareça a feirinha redonda, como é conhecida, não tem nada a ver com feira de artesanato e sim mercadorias que vão adquirir na vinte e cinco de março.

Vamos mudar a cara de Peruíbe, vamos adotar métodos rápidos e fáceis de se tornar uma cidade mais acolhedora e com uma cara mais bonita, valorizando os nossos artesãos e os nossos ambulantes que só querem um espaço para fazer Jus às taxas que são obrigados a pagar o ano todo para poderem ter um lugar ao sol e quando vêm eventos eles são sumariamente expulsos, digamos que da casa deles, sim por que Peruíbe é a casa deles, a nossa casa, um forasteiro tem mais valor do que os nossos moradores.

Vamos aguardar nos próximos feriados, o Secretário de Turismo disse que ou os ambulantes aceitam eventos com Food Truks ou ele não trará mais eventos, não é assim Secretário, esses Food Trucks os ambulantes não querem mais tirando a oportunidade deles trabalharem, já ficou decidido em reunião no dia 17/10/2017, marcada pelo BOCA DE RUA para discutir esse problema e foi decidido que antes o Secretário de Turismo vai sentar e conversar com os ambulantes, não tem o que conversar não vai mais trazer ambulantes de fora, para ganhar aqui e gastar em suas cidades de origem. OS NOSSOS AMBULANTES NÃO QUEREM AMBULANTES DE FORA.

OS MAIS DE OITOCENTOS  AMBULANTES LOCAIS NÃO QUEREM FOOD TRUCKS EM EVENTOS NA CIDADE DE PERUÍBE.

POSTADO PELA EQUIPE DO BOCA DE RUA.

ESTAMOS-DE-OLHO

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>