Saúde de Peruíbe, equipamentos sem nenhuma manutenção.

SAUDE-NAO-E-NEGOCIO
LEGAL-E-PREVENIR

MAIS UMA VÍTIMA DO SUCATEAMENTO DA SAÚDE PÚBLICA DE PERUÍBE, DESTA VEZ FOI UMA FUNCIONÁRIA DA SAÚDE.

Nesse dia 16/03/2018 , por volta de 10 h e 41 min o BOCA DE RUA recebeu uma mensagem dando conta que havia acabado de acontecer um acidente de trabalho com uma funcionária da Lavanderia da UPA, que segundo informações obtidas por alguns funcionários, deram conta de que a máquina centrífuga industrial se soltou do chão em pleno funcionamento e foi arremessada para cima da funcionária que estava operando a mesma, essa lavanderia da UPA fica localizada nas dependências do antigo Hospital, bem embaixo da sala do Secretário da Saúde.

O BOCA DE RUA foi ao local e quando chegou lá já encontrou a lavanderia com as portas fechadas e ninguém no local para obter informação correta a respeito do ocorrido.

LAVANDERIA DE PORTAS FECHADAS

LAVANDERIA-UPA-2-20180316_1
LAVANDERIA-DA-UPA-1-2018031

O BOCA DE RUA solicitou a presença da senhora Socorro Mendonça, para acompanhar com a finalidade de obter informações direta do Secretário, pelo que o referido parecia estar bem tranquilo, quando disse que não foi nada de grave que apenas teve uma fratura do dedinho do pé e um pequeno corte, também no pé.

Quando não foi nada disso que aconteceu, quisera mesmo ter sido apenas algo de menor potencial, pelo que o BOCA DE RUA foi buscar informações em outras fontes verdadeiras o que não foi nada tão simples, haja vista, houve dois cortes profundos no pé da funcionária e fratura exposta no dedinho do pé. Por que faltam com a verdade nas informações para a Imprensa que é pautada na verdade?

Nada justifica negligenciar os serviços da Saúde dessa maneira com um único intuito o de TERCEIRIZAR  jogar, novamente a Saúde nas mãos de ORGANIZAÇÕES SOCIAIS  ( OSs ) como já tivemos na gestão Milena Bargieri / Cezar Kabbach, os milhões que serão gastos com essas OSs podem ser empregados na Saúde, que a verba que veio foi na ordem de 62 milhões de reais.

A VERDADE DOS FATOS.

CENTRIFUGA 1
CENTRIFUGA 2
CENTRIFUGA 3

Todos, ou grande parte dos equipamentos da Saúde, estão mais que necessitando de manutenção que não são realizadas periodicamente como eles exigem devido aos desgastes ocorrerem em maior número, em virtude de serem utilizados em excesso e não tendo manutenção devida, automaticamente o desgaste dos equipamentos é inevitável, isso é sim da alçada do Secretário da Saúde, que está mais preocupado com o lado sentimental das pessoas se fazendo de vítima, dizendo que ninguém gosta dele, não é o caso de gostar ou deixar de gostar da pessoa do Secretário da Saúde, o lado pessoal não está em jogo e sim o lado administrativo, apenas e tão somente que ele já deixou nítido e cristalino que não se adapta a esse cargo, resta saber se o prefeito terá essa mesma visão que todos estão tendo e solicitar a exoneração desse que foi eleito vereador, terá que ser vereador, jamais secretário da Saúde de humanos.

Péssimos administradores como esse atual secretário da Saúde, usam os sentimentos das pessoas para se vitimizarem diante da sociedade, seria bom que ele reconhecesse o péssimo trabalho que está desempenhando na Saúde Pública e isso é visto a olhos nus, tendo em vista, ele estar brincando com vidas e vidas são preciosas, talvez ele queira se isentar, mais uma vez, dessa máxima culpa, dizendo que não teve culpa e que é a vítima nesse episódio.

AS PERGUNTAS QUE NÃO QUEREM CALAR

Houve algum pedido de manutenção para a Centrífuga Industrial que quase esmagou o pé da funcionária, alertando o risco iminente que ela oferecia a todos que ali trabalhavam? Segundo informações, as funcionárias estavam cansadas de avisar e pedir para que fosse consertada e fizessem os devidos reparos.

Se houve esse pedido com protocolo na prefeitura, por que não foi atendido a tempo e quando necessário? Isso seria de responsabilidade do coordenador do setor de manutenção de todos os equipamentos da Saúde, solicitar, em caráter de urgência, o reparo dos parafusos que prendiam a centrífuga ao chão.

Quantos anos de operacionalidade tem esse equipamento? Qual a durabilidade de uso do Equipamento previsto pelo fabricante? Não estaria na hora de ser substituída por outra moderna e com menos risco às funcionárias?

Qual a periodicidade de manutenção dos equipamentos da Saúde Pública e em especial essa centrífuga? Há rumores que há uns meses o técnico desse equipamento esteve no local e alertou a gravidade do problema pelo que talvez tenha sido ignorada, negligenciando os serviços de manutenção, pelo, então Secretário da Saúde.

Onde serão lavadas as nossas roupas sujas, diz o ditado “ROUPA SUJA SE LAVA EM CASA.” Só que essa máxima não alcança o setor da Saúde pessimamente administrado.

DAS ALEGAÇÕES DO SECRETÁRIO DA SAÚDE

O Secretário da Saúde alega escassez de verba para qualquer eventual gasto que pode surgir em uma emergência nesse setor fragilizado pelo que nada recebe da devida atenção , para se evitar o pior, como nesse caso da pauta dessa matéria, poderia ter sido evitado tamanho transtorno, a funcionária correndo risco de ficar com sérias sequelas em virtude que não foi apenas um uma fratura no dedinho e um cortezinho ( insignificante ) no pé, o acidente foi de grandes proporções sim, tendo em vista, a vítima foi com vaga zero para o HOSPITAL REGIONAL DE ITANHAÉM ( HRI ) , ninguém sai de Peruíbe com vaga zero, por conta de um cortezinho no pé.

Segundo ficamos sabendo, o equipamento é bem antigo, porém, como não havia manutenção periódica o desgaste foi mais acentuado e ofereceu maior risco às pessoas que operavam o equipamento.

FOTO PARA ILUSTRAR A MATÉRIA.

CENTRIFUGA-DE-ROUPAS-HOSPIT

O BOCA DE RUA pede desculpas se houver informações aparentemente divergentes, é que a Equipe até entrou em contato com várias pessoas do frágil e vulnerável setor da Saúde Pública, porém, estão todos fechados em copas, por isso se houver alguma divergência de informação não é culpa da IMPRENSA VERDADEIRA que procura pautar as matérias o mais real possível do que aconteceu, porém, não encontra guarida no outro lado da versão dos fatos. Ainda que não conseguimos obter informações verdadeiras ou há pessoas que omitem o contato, ainda assim primamos em informar a população, nossa prioridade única.

QUAL O VALOR DE UMA CENTRÍFUGA NOVA?

CENTRIFUGA-NOVA-1

Pesquisando em sites os valores de uma Centrífuga Industrial Hospitalar Nova e que comporta 100 kg de roupas, está na faixa de 15 até 28 mil reais, esse valor para uma prefeitura é irrisório diante do problema que o Secretário da Saúde terá que enfrentar com essa negligência que ocasionou esse acidente, esse valor são três meses de salário de um péssimo funcionário que foi recentemente contratado pelo Executivo, um ex péssimo vereador.

O BOCA DE RUA quer acreditar que todos os funcionários da Saúde trabalhem com EQUIPAMENTO DE PROTEÇÃO INDIVIDUAL ( EPI ). e seria benéfico aos servidores Públicos, serem ao menos, respeitados em seu ambiente de trabalho, tendo os equipamentos em condições favoráveis de uso, sem oferecer risco a Saúde dos Servidores, uma vez que são achatados com os baixos aumentos de salários, sendo totalmente desrespeitados, trabalhar em um ambiente saudável e sem o temor de sofrer qualquer acidente desse tipo, seria o mínimo de respeito que as autoridades do município teriam com os servidores.

RESPEITO-E-DIGNIDADE

POSTADO PELA EQUIPE DO BOCA DE RUA

DUPLA-PORTA

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>