Polícia Federal achou o caminho de Peruíbe, ainda bem, nunca é tarde, é sempre bem vinda!

POLICIA-FEDERAL-EM-PERUIBE-

POLÍCIA FEDERAL, ATÉ QUE ENFIM ACHOU O CAMINHO DE PERUÍBE, SEJA BEM VINDA!

Agora é só reiterar as denúncias efetuadas em 2009/2016 que dá tudo certo, muito neguinho vai preso, tais como:

DESVIO DE VERBA FEDERAL DO FUNDEB

R$ 2.900.000,00 para pagamento de uma Organização Criminosa O.O.LIMA, não pode passar em brancas nuvens, há indícios que houve violação do envelope que veio do GAECO de Campinas.

R$ 20.000.000,00 ( vinte milhões de Reais) desviados dos cofres Públicos em 2003 até o momento não foi repatriado ainda, mas agora será sim, com a Operação Lava Jato, ninguém mais ficará impune, todos que cometeram crimes contra o Erário terão que pagar, com as devidas correções.

Contratação de Empresa de Coleta de Lixo sem licitação ( 2009), todos os envolvidos terão que responder tais como os envolvidos na Lava Jato. Coleta de lixo que recebia por tonelada e sem balança para pesagem, desde agosto de 2010 que o BOCA DE RUA cobra a balança mecanismo fundamental para a cobrança por toneladas, Notas Fiscais, supostamente adulteradas, tudo isso está na Seccional de Itanhaém que o BOCA DE RUA denunciou, impossível que vá nadar e morrer na praia, como diz o ditado, se assim for, o crime compensa.

Posso citar inúmeras contratações com licitações, supostamente, direcionadas, ou até mesmo sem licitação, tais como: MRF, CARVALHO, OSEP ( CAIXA DOIS ), FUNDAÇÃO ABC, PLURAL, todos do passado, também, terão que ser responsabilizados.

VEJA O MANDADO PARA PERUÍBE.

MANDADO

OPERAÇÃO PRATO FEITO DA POLÍCIA FEDERAL 09 de MAIO DE 2018.

PERUIBE-PF-20180509_094954

Essa operação engloba todos os assuntos que envolvem a área da Educação, ou seja, aquisição de Uniformes, com Verba da União, distribuição de merenda ( meio ovo ) e pagava o ovo inteiro, aquisição de material escolar, terá que entrar também nessa operação o desvio de dois milhões e novecentos mil reais do FUNDEB para pagamento da Organização Criminosa O.O.LIMA,  etc a “festa do caqui” acabou.

Tem pessoa que mesmo tendo sido condenada a perda dos direitos políticos por 04 anos ainda continua no cenário político como se nada tivesse acontecido e estão preparando o pupilo para 2020 se o pupilo entrar vai sobrar para ele, quem vai sofrer as graves consequências será o pupilo que parece que está sendo preparado para assumir o Executivo em 2020, mas quem vai sentar na cadeira será o velho coronel de sempre, o pupilo só vai assinar e assumir a bronca.

VEJA A MATÉRIA DO G1, NA ÍNTEGRA

Polícia Federal faz operação contra desvios de recursos da União para a merenda em 3 estados e no DF São 600 agentes cumprindo 154 mandados de busca e apreensão na capital paulista e mais 29 cidades do interior de São Paulo. Há indícios contra 13 prefeitos e 4 ex-prefeitos.

Por Bruno Tavares e Isabela Leite, TV Globo e G1 SP, São Paulo 09/05/2018 06h37

A Polícia Federal faz operação nesta quarta-feira (9), em parceria com a Controladoria-Geral da União (CGU), para desarticular cinco grupos criminosos suspeitos de desviar recursos da União destinados à merenda em municípios dos estados de São Paulo, Paraná, Bahia e Distrito Federal. Há indícios de envolvimento de 13 prefeitos e 4 ex-prefeitos na operação nomeada como Prato Feito.

PRINCIPAIS PONTOS DA OPERAÇÃO

• 65 contratos suspeitos na área da educação somam R$ 1,6 bilhão
• 5 núcleos empresariais são investigados
• Entre os alvos, há empresários ligados a grupo investigado pela “Máfia da Merenda”
• PF diz que cartel direcionava licitações e superfaturava contratos
• 154 mandados de busca e apreensão são cumpridos
• Justiça pediu afastamentos preventivos de agentes públicos

Todas as medidas foram expedidas, a pedido da PF, pela 1ª Vara Criminal Federal de São Paulo e pelo Tribunal Regional Federal da 3ª Região.

A investigação começou após o Tribunal de Contas da União identificar desvios em licitações relacionadas à merenda. Diversas empresas que já foram investigadas pelo Ministério Público no âmbito da chamada “Máfia da Merenda” são citadas na operação desta quarta.

Segundo a PF, os grupos criminosos agiriam contatando prefeituras por meio de lobistas, para direcionar licitações que usavam recursos federais. Esses contratos eram feitos para fornecer merenda escolar, uniformes, material didático e outros serviços a escolas municipais.

No total, há indícios do envolvimento de 85 pessoas: além dos prefeitos e ex-prefeitos, 1 vereador, 27 agentes públicos não eleitos e outras 40 pessoas da iniciativa privada (veja mais detalhes abaixo).

Os investigados devem responder pelos crimes de fraude a licitações, associação criminosa, corrupção ativa e corrupção passiva, com penas que variam de 1 a 12 anos de prisão.

INVESTIGAÇÃO

As investigações tiveram início em 1999 após apresentação de crime em processos licitatórios de fornecimento de merenda escolar em diversos municípios paulistas pelo TCU.

Segundo a Polícia Federal, um grupo de empresas se reuniu e montou um esquema ilegal de divisão de diversos municípios no Estado de São Paulo, em que forneceriam insumos ou merendas prontas.
De acordo com as investigações, prefeitos e secretários da Educação eram procurados em épocas de campanhas eleitorais com propostas de financiamento em troca da terceirização da merenda escolar.

Após a terceirização, as empresas que formaram um cartel estipulavam valores dos lances e quem venceria cada licitação.

Para garantir que outras empresas do ramo não vencessem as licitações, por meio de pagamento de propinas, editais eram elaborados com inclusão de cláusulas restritivas que as beneficiavam e direcionavam o certame. Na contratação das empresas também eram formalizados vários aditamentos sem amparo legal, como forma de garantir lucro às contratadas.

Segundo levantamento do TCU, a empresa cujo administradores possuem vínculos com uma das empresas envolvidas na “Máfia das Merenda” tem atuado em 14 municípios paulistas, incluindo a cidade de São Paulo.

Foi identificado que em torno de uma das empresas havia um grupo de várias empresas, colocadas em nome de terceiros, que atuavam no setor público, cuja análise apontou vários indícios de fraudes em procedimentos licitatórios para gerar contratos superfaturados e desviar recursos públicos em benefício próprio e de terceiros.

ALVOS

A TV Globo registrou policiais do Grupo de Pronta Intervenção, grupo tático da PF, em uma casa que foi do prefeito de Embu das Artes, na Grande São Paulo, Ney Santos (PRB).

Desde antes de assumir o cargo, em dezembro de 2016, o prefeito Ney enfrenta uma investigação por envolvimento com o crime organizado e o tráfico de drogas. Ele chegou a pedir afastamento temporário do cargo, mas uma decisão favorável do Supremo Tribunal Federal (STF), manteve um habeas corpus concedido a ele. Em abril deste ano, a Justiça Eleitoral o declarou inelegível por oito anos.

O advogado Humberto Sabretti, defensor do prefeito Ney Santos, afirmou que a defesa não teve acesso aos autos do processo e não sabe informar sobre o que se trata, já que as investigações estão sob sigilo. Ele também informou que o prefeito de Embu das Artes não está na casa que está sendo alvo de busca e apreensão pela Polícia Federal, já que está em processo de separação da esposa e ficando em um imóvel em São Paulo.

Cinco mandados de busca e apreensão por suspeita de desvio de verbas foram cumpridos na casa do prefeito de Laranjal Paulista (SP), Alcides de Moura Campos Júnior (PTB) e do irmão dele, José Francisco de Moura Campos.

A Polícia Federal também faz buscas na Prefeitura de Laranjal Paulista e esteve também na casa do secretário de Esportes e Lazer, Alziro Cesarino.

A Prefeitura de São Bernardo diz que “desde o início da gestão (2017/2020) não firmou nenhum contrato com empresas envolvidas na operação deflagrada pela Polícia Federal. Os esclarecimentos prestados referem-se aos contratos de licitação de merenda escolar ocorridos na gestão anterior”. A prefeitura afirma ainda que o secretário citado na investigação pediu exoneração logo pela manhã e o pedido já foi aceito pelo prefeito.

O G1 entrou em contato com as prefeituras de Águas de Lindoia, São Sebastião , Monte Mor, Mauá, São Paulo, Barueri, Embu das Artes, Jaguariúna, Laranjal Paulista, Itaquauqecetuba, Mairinque, Sorocaba, Votorantim, Várzea Paulista, Tietê, Cosmópolis, Tietê, Araras, Caconde, Leme e Pirassununga, e aguarda um posicionamento.

Em nota, a Prefeitura de São Bernardo do Campo disse que desde o início da atual gestão “não firmou nenhum contrato com empresas envolvidas na operação deflagrada pela Polícia Federal. Os esclarecimentos prestados referem-se aos contratos de licitação de merenda escolar ocorridos na gestão anterior.

“Salienta, ainda, que o secretário citado nos autos da investigação pediu exoneração logo pela manhã e o pedido já foi aceito pelo prefeito”, diz nota.
O Tribunal Regional Federal da 3ª Região não autorizou prisões pedidas pela Polícia Federal.

VEJA AS CIDADES COM MANDADOS :

Bahia
• Salvador – 1

Distrito Federal
• Brasília – 1

Paraná
• Curitiba – 2

São Paulo
• Araras – 3
• Barueri – 6
• Boituva – 1
• Caconde – 3
• Cajati – 1
• Cosmópolis – 4
• Cubatão – 2
• Embu das Artes – 4
• Francisco Morato – 1
• Guarulhos – 1
• Holambra – 5
• Hortolândia – 3
• Itaquaquecetuba – 2
• Jaguariúna – 2
• Jundiaí – 2
• Laranjal Paulista – 4
• Leme – 2
• Mairinque – 3
• Mauá – 5
• Mogi Guaçu – 4
• Mogi-Mirim – 1
• Mongaguá – 4
• Monte Alto – 2
• Monte Mor – 2
• Paulínia – 3
Peruíbe – 3
• Pirassununga – 6
• Registro – 6
• Santo André – 6
• Santo Antônio da Posse – 1
• Santos – 3
• São Bernardo do Campo – 8
• São Paulo – 14
• São Roque – 1
• São Sebastião – 3
• Socorro – 1
• Sorocaba – 3
• Tietê – 19
• Várzea Paulista – 1
• Votorantim – 4 ( FONTE G1 )

Por enquanto essa operação de investigação em Peruíbe é para apurar, suposta fraude na aquisição de uniformes escolares no ano de 2013, gestão ( ANA/PAULÃO ) esperamos que essa seja a ponta do novelo, o primeiro coelho a sair da cartola, existem muito mais coelhos e o novelo é gigante, haja vista terá que ser apurado desde 2000 com mais ênfase em 2003 foi quando houve o desvio de verba de vinte milhões de reais, como exibido nesse vídeo abaixo.

pf_prisao_1

O SONHO DOS MORADORES DE PERUÍBE, ESTÁ SENDO REALIZADO, POLÍCIA FEDERAL NA CIDADE

Polícia Federal, esse dinheiro terá que voltar para os cofres públicos urgente, pois já foi provado e comprovado, a Saúde não pode continuar sucateada dessa maneira sendo que existem 20 milhões que terão que ser devolvidos aos cofres públicos com as devidas correções, para que seja concluída a obra do Hospital, da Maternidade e sejam reformadas todas Unidades Básicas de Saúde.

POSTADO PELA EQUIPE DO BOCA DE RUA

A-CARREATA-2014

Esta entrada foi publicada em Sem categoria. Adicione o link permanenteaos seus favoritos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de email não será publicado Campos obrigatórios são marcados *

Você pode usar estas tags e atributos de HTML: <a href="" title=""> <abbr title=""> <acronym title=""> <b> <blockquote cite=""> <cite> <code> <del datetime=""> <em> <i> <q cite=""> <strike> <strong>